Porto Alegre, multicultural por natureza 

Um conjunto de múltiplas expressões, de variadas faces, origens étnicas e religiosas faz de Porto Alegre um raro espaço onde os contrastes e a diferença são bem acolhidos e sempre bem-vindos. A cidade foi fundada em 1772 por casais portugueses açorianos. Ao longo dos séculos seguintes, acolheu imigrantes de todo mundo, em particular alemães, italianos, espanhóis, africanos, poloneses e libaneses, entre católicos, judeus, protestantes e muçulmanos.

Assim é Porto Alegre, multicultural por natureza, terra de grandes escritores, intelectuais, artistas e políticos que marcaram a história do Brasil. A cidade, que é capaz de produzir e sediar eventos de grande porte, com expressão nacional e internacional, é também a capital que projetou do Estado do Rio Grande do Sul para o mundo jogadores de futebol como Ronaldinho e Pato, campeões olímpicos como Daiane dos Santos e João Derly, e celebridades como a übermodel Gisele Bündchen.

Portão de entrada de turistas no Estado e a apenas 120 quilômetros da aprazível Serra Gaúcha, Porto Alegre é um movimentado pólo de serviços e de infraestrutura de qualidade reconhecidas, base de grandes empresas nacionais e internacionais e um dos principais destinos de eventos internacionais no Brasil.

Informações Gerais
Fundação oficial: 26 de março de 1772
Localização: Latitude S - 30º / Longitude W - Greenwich 51º.
Capital mais meridional do Brasil.
Altitude: 10m 
Área:   496,684 km2 
População:  1.409.351  ( Fonte: IBGE - Censo Demográfico 2010 )

Indicadores
IDH: 0,865 (Capital com os melhores índices de educação, longevidade e renda o Brasil/ONU 2000)
Expectativa de vida- 71,59 anos
Taxa de analfabetismo da população de 15 anos ou mais (em %):     2,28 

Serviços Básicos 
Abastecimento de água adequado: 99,35%
Coleta de lixo adequada: 99,72%
Esgoto sanitário adequado: 93,9%
Existência de energia elétrica: 99,9%
Existência de medidor de energia elétrica: 99,2%
Fonte: IBGE - Censo Demográfico 2010


Centro de Informações Turísticas - CIT - CENTROS DE INFORMAÇÃO TURÍSTICA – CITs  (0800 517686)


CIT Mercado do Bom Fim
Av. Osvaldo Aranha, s/n - Loja 11 – Parque Farroupilha (Redenção)
Diariamente: das 8h30 às 18h

CIT Centro Histórico
Mercado Público Central – Loja 99, térreo – Centro Histórico
De segunda a sábado: das 9h às 18h

CIT Linha Turismo
Tv. Do Carmo, 84 – Cidade Baixa Fone: (51) 3289.0176
Diariamente: das 8h às 18h


CIT Usina do Gasômetro
Av. Pres. João Goulart, 551 – Centro Histórico
De terça a domingo: das 9h às 18h

CIT Aeroporto Internacional Salgado Filho
Av. Severo Dulius, 90010, térreo – São João
Diariamente: das 8h às 22h 




» Orla do Guaíba

O Lago Guaíba é a mais forte expressão geográfica de Porto Alegre e marca da identidade paisagística da cidade. A orla fluvial soma 72 Km de extensão e é um dos espaços de lazer ao ar livre mais movimentado da cidade.

Vários barcos fazem passeios pelo Guaíba e canais do Delta do Jacuí, conjunto hidrográfico de 16 ilhas, canais, pântanos e charcos que se formam a partir do encontro dos rios Gravataí, Sinos, Caí e Jacuí. São as águas que passam pelo Delta que formam o lago Guaíba, cujas águas seguem para a Laguna dos Patos e, na seqüência, para o Oceano Atlântico. Os passeios oferecem uma das mais belas vistas da capital gaúcha e dos grandes armazéns amarelos do Cais Mauá que ressaltam a origem portuária da cidade.

Outra excelente opção para curtir o principal cartão postal de Porto Alegre é a praia de Ipanema, na Zona Sul, caminhando pelo calçadão do bairro às margens do lago ou em um dos muitos bares e restaurantes da orla. É um dos pontos da cidade mais perfeitos para comprovar a beleza do por do sol do Guaíba, cantado em prosa e verso pelos porto-alegrenses como um dos mais lindos do mundo.





























» Casa de Cultura Mario Quintana

Segundas-feiras, das 14h às 21h. De terça a sexta, das 9h às 21h. Sábados e domingos das 12h às 21h.

Ocupa o prédio do antigo e chique Hotel Majestic, restaurado em 1990 e tombado como patrimônio histórico do Estado em 1982. O nome faz justa homenagem a um dos mais importantes poetas brasileiros, Mario Quintana, que fez de um dos quartos do hotel sua residência por quase 15 anos.

O centro cultural é um dos mais completos da América Latina. Possui duas salas de teatros com capacidade para 300 espectadores e cinco salas para apresentações artísticas que recebem de 20 a 148 pessoas.

O acesso ao Centro Cultural se dá pelas ruas da Praia e 7 de Setembro, ligadas no térreo por um corredor de paralelepípedos, sempre movimentado pelos freqüentadores do aconchegante Café dos Cataventos, nome inspirado no primeiro livro de poesias de Quintana, a Rua dos Cataventos. O café abre diariamente está aberto todos os dias, inclusive feriados, das 11h30 às 21h, esticando até as 23h nas quintas e sextas. 

Rua dos Andradas, 736 - Centro Histórico
(51) 3221.7147









































» Passeios de Barco
Barco Porto Alegre 10
Dias e Horários de Saída: 
Horários de verão (outubro a março): Terças a sexta, às 16h30. Sábado, domingo e feriado, às 14h30, 16h30 e 18h30 (este somente aos domingos).
Horários de inverno (abril a setembro): De terça a sexta, às 16h30. Sábado, domingo e feriado, às 14h, 16h e 18h (este somente aos domingos).
Itinerário: Ilhas do Delta do Jacuí – Orla da Cidade de Porto Alegre – Zona Sul da Cidade (1h).
Serviços a Bordo:  Serviço de Bar, Locução Ilustrativa.
Capacidade: 250 Passageiros.
Embarque: Usina do Gasômetro. Av. Presidente João Goulart, 551 - Centro Histórico
Fone: (51) 3211.7665 / (51) 7814.4212
Site: www.barcoportoalegre10.com.br

Barco Noiva do Caí I
Dias e Horários de Saída: Terça a sexta às 11h30, 15h30, 16h30, 18h. Sábado e domingo às 11h30, 14h, 15h, 16h, 17h, 18h e 19h.
Horários especiais sob agendamento.
Roteiro: Ilhas do Delta do Jacuí – Orla da Cidade de Porto Alegre (1h).
Serviço a Bordo: Serviço de Bar.
Capacidade: 200 passageiros.
Embarque: Usina do Gasômetro. Av. Presidente João Goulart, 551 - Centro Histórico
Fone: (51) 3211.7662 / (51) 9838.0345
E-mail: noivadocai2@hotmail.com

Barco Noiva do Caí II
Dias e Horários de Saída :
Horários de verão (outubro a março): Terça a sexta, às 15h30. Sábado, domingo e feriado, às 15h30 e 17h30.
Horários de inverno (abril a setembro): Terça a sexta, às 15h30. Sábado, domingo e feriado, às 15h 17h.
Roteiro: Ilhas do Delta do Jacuí – Orla da Cidade de Porto Alegre (1h). 
Serviços a Bordo: Serviço de Bar.
Capacidade: 200 Passageiros.
Embarque: Usina do Gasômetro. Av. Presidente João Goulart, 551 - Centro Histórico
Fone: (51) 3211.7662

Barco Caribe I
Dias e Horários de Saída:
Horários de verão (outubro a março): Segunda, às 15h30 e 16h30. Sábado e feriado, às 11h30 e 19h30. Domingo, às 12h30 almoço na Ilha da Pintada. 
Horário de inverno (abril a setembro): Segunda, às 15h30 e 16h30. Sábado e feriado, às 11h30 e 18h. Domingo, ás 12h30 almoço na Ilha da Pintada.
Roteiro: Domingo às 12h30 passeio pelas Ilhas do Delta do Jacuí com parada de uma hora na Colônia de Pescadores Z-5  na Ilha da Pintada para almoço do Tradicional Peixe na Taquara.
Serviço a Bordo: Serviço de Bar.
Capacidade: 98 Passageiros.
Embarque: Usina do Gasômetro. Av. Presidente João Goulart, 551 - Centro Histórico
Fone: (51) 7814.9972

Barco Travessia 
Dias e Horários de Saída: Por Agendamento.
Roteiro: Ilha do Presídio – Praia do Tranqüilo – Itaponã.(1h30)
Serviços a Bordo: Serviços de Bar. 
Capacidade:  18 Passageiros.
Embarque: Av. Guaíba, esquina com Leblon  - Praia de Ipanema 
Fone: (51) 3249.1384 / (51) 9349.4839
E-mail: frotatravessia@terra.com.br

Barco Cisne Branco
Dias e horários de saída: de terça a sexta, às 10h30, 15h, 16h30. Sábados, domingos e feriados  às 10h30, 15h, 16h30 e 18h
Roteiro: Navegação de uma hora pelas principais Ilhas do Delta do Jacuí.
Bordo: Serviço de Bar – Locução Ilustrativa.
Capacidade : 200 Passageiros
Embarque: Portão Central do Cais do Porto - Av. Mauá, 1050 - Centro Histórico
Fone: (51) 3224.5222
E-mail: cisnebranco@barcocisnebranco.com.br
Site: www.barcocisnebranco.com.br

Barco Catamarã
Dias e horários de saída: De segunda a sexta, às 07h, 08h, 09h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16, 17h, 18h, 19h e 20h.
Sábados, às 08h, 09h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16, 17h, 18h, 19h e 20h.
Domingos e feriados, às 09h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16, 17h, 18h, 19h e 20h.
Duração do percurso: 20 minutos.
Embarque: Terminal Hidroviário de Passageiros, Armazém B3 do Cais do Porto - Av. Mauá, 1050 - Centro Histórico
Fone: 0800.051.62.16




































































































» Catedral Metropolitana

De domingo a sexta, das 8h às 18h. Sábado, das 9h às 18h.

A história da fundação da Paróquia Nossa Senhora Madre de Deus está intimamente relacionada com a origem da cidade de Porto Alegre. Começou por volta de 1753, quando foi erguida uma capela modesta de pau-a-pique junto à Rua da Praia para que os casais açorianos, primeiros colonizadores, tivessem atendimento espiritual.

Com a transferência da capital do Estado, que mudou de Viamão para Porto Alegre, tornou-se evidente a necessidade da construção de uma igreja com dimensões correspondentes à nova situação de Porto Alegre. Pelos anos de 1793, a nova igreja de uma só nave e sem torres, dominava no alto da colina sobre o casario branco da vila de Porto Alegre. A atual Catedral Metropolitana começou a ser erguida em 1921 e foi concluída somente em 1986.

A construção obedece ao projeto do arquiteto italiano João Batista Giovenale, da Academia de Belas Artes São Lucas, de Roma. O estilo é inspirado na Renascença Italiana, mas as torres, inauguradas em 1971, lembram o modelo das construídas, no Rio Grande do Sul, na época das missões jesuíticas. A cúpula possui 75 metros de altura e 18 metros de diâmetro, sendo uma das maiores do mundo. Os três painéis de mosaico na fachada foram executados nas oficinas do Vaticano.

Rua Duque de Caxias, 1047 - Centro Histórico
(51) 3228.6001










































» Museu de Ciência e Tecnologia - PUCRS
De terça a sexta, das 9h às 17h.

Sábado, domingo e feriados, das 10h às 18h.

Um verdadeiro parque temático que estimula a curiosidade científica e os sentidos de adultos e crianças. Assim é o Museu de Ciências e Tecnologia da Pontifícia Universidade Católica, uma das mais conceituadas universidades do país.

São três andares de pura interatividade em mais de 800 experimentos científicos e tecnológicos distribuídos em uma área de 17,5 mil metros quadrados. Interagir, mexer, experimentar, tocar, ouvir, sentir é a palavra de ordem no MTC, onde uma bicicleta simula a geração de energia, no Giroscópio Humano a falta de gravidade é total e nos 30 aquários marinhos a sensação é de estar dentro do oceano. O museu é referência na América Latina. 

Av. Ipiranga, 6681 - Partenon
(51) 3320.3500































» Parque Farroupilha (Redenção)

Situa-se no Bairro Farroupilha contornado pela Av. João Pessoa, José Bonifácio, Osvaldo Aranha e ruas Setembrina  e Eng. Luís Englert.

É popularmente chamado de Parque da Redenção, nome dado à área em 1884 em homenagem à libertação dos escravos e pelo fato de Porto Alegre ter sido a primeira cidade do país a abolir a escravatura. A denominação Farroupilha só veio em 1935, desta vez em homenagem aos cem anos da Revolução Farroupilha, a marcante Guerra dos Farrapos em que os gaúchos lutaram contra o Império Brasileiro.

Para os porto-alegrenses, no entanto, continua sendo o Parque da Redenção, intimamente ligado à vida da cidade. Além de ser um pulmão verde no movimentado bairro Bom Fim, próximo ao centro, a Redenção é patrimônio histórico, natural, paisagístico e cultural da capital e tem a cara e a alma de Porto Alegre.

É o mais tradicional ponto de lazer e convivência dos porto-alegrenses é um dos locais preferidos para manifestações culturais de rua. Nos finais de semana, mais de 70 mil pessoas passeiam por seus 37 hectares repletos de monumentos, recantos e jardins temáticos, um grande lago, parque de diversões infantis, canchas de futebol e de bocha e pista de atletismo. É na Redenção que fica o pitoresco Mercado Bom Fim, com lojas de artesanato, produtos naturais, bares, restaurantes e floriculturas.

Av. João Pessoa, s/nº - Farroupilha
(51) 3286.4458







































» Santander Cultural

De terça a sábado, das 10h às 19h. Domingos e feriados, das 13h às 19h.

Instalado na Praça da Alfândega, coração da capital gaúcha, o Santander Cultural é um dos mais completos e modernos espaços culturais da capital gaúcha e referência no país. Em seus três andares acontecem exposições temporárias de arte contemporânea nacionais e internacionais, shows de música popular, sessões de cinema e mostras de arte. A  cada dois anos, também tem servido de espaço para exposições e instalações da Bienal do Mercosul.

O prédio foi construído em 1932 para ser sede de um banco, e muitos espaços característicos da instituição financeira foram criativamente transformados. No subsolo, os antigos cofres foram transformados em sala de cinema, no sofisticado Café do Cofre e no Moeda bar e Restaurante. 

O contrataste da arquitetura predominantemente neoclássica do prédio com o estilo contemporâneo das exposições de arte já é um programa à parte. Escadarias de mármore conduzem a um grande salão central iluminado por uma clarabóia com magníficos vitrais de origem francesa. Em 2008, o Santander Cultural foi eleito, por meio de votação popular, como o patrimônio arquitetônico mais significativo de Porto Alegre.

Rua Sete de Setembro, 1028 - Centro Histórico
(51) 3287.5940












































» Theatro São Pedro

De terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados e domingos das 18h às 21h.

Foi inaugurada em junho de 1858, época em que Porto Alegre denominava-se Província de São Pedro. Localizada no Centro Histórico, a casa de espetáculo é considerada uma das mais belas do país. A construção tem o estilo barroco português e, internamente, veludo e ouro na decoração. A disposição da platéia, em forma de ferradura, é característica do teatro italiano da época. O prédio é tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual desde 1984.

Além da programação teatral e de shows sempre concorrida, a casa oferece ótimos espaços como o Café do Theatro. Instalado no foyer nobre, ocupa também uma ampla sacada com mesas ao ar livre e vista para a Praça da Matriz. É uma ótima opção para happy hour, famosa pela originalidade dos cardápios temáticos inspirados nas peças em exibição. Fica aberto de terças a sextas, das 12h às 21h e, quando há espetáculo, das 12h às 19h.

Junto ao prédio do teatro está em construção o Multiplaco. Juntos, os dois espaços irão formar um mega complexo cultural de mais de 20 mil m², já considerado o maior da América Latina. O Multipalco do Theatro São Pedro terá três andares. Na laje superior já funciona o Espaço Von Par, praça aberta ao público de 3,35 mil m² ao ar livre, com uma concha acústica, um palco aberto para pequenas performances e um restaurante com mesas internas e ao ar livre e vista privilegiada. Funciona de segunda a sábado, na hora do almoço. Às quartas, o espaço abre no final da tarde para happy hour. Políticos, advogados, empresários, turistas, artistas e moradores do centro da cidade estão entre os habitués do lugar.

Praça Marechal Deodoro s/nº - Centro Histórico
(51) 3227.5100











































» Biblioteca Pública

De terça a sexta, das 9h às 19h. Sábado das 14h às 18h. Segunda das 14h às 19h.

Inaugurada nas comemorações do centenário da Independência, em 7 de setembro de 1922, a Biblioteca possui um rico projeto arquitetônico. Na fachada, encontram-se bustos dos maiores pensadores positivistas, sendo um dos únicos monumentos do gênero no mundo. Os salões da biblioteca foram construídos em estilos diferenciados, como rococó, egípcio, gótico e florentino.

O acervo bibliográfico é referência no Brasil, com mais de três mil volumes. A Biblioteca Pública oferece um setor de publicações em braille, para portadores de deficiência visual. Visitas são organizadas mediante agendamento.

Rua dos Andradas, 736 (3º andar) - Centro Histórico
(51) 3225.9411





























» Catedral da Santíssima Trindade

Conhecida como Igreja Anglicana, é a Catedral da Santíssima Trindade, localizada na rua dos Andradas, Centro Histórico da capital. Porto Alegre foi a primeira cidade a receber o Anglicanismo no Brasil, em 1890, e a catedral, o primeiro templo erguido por anglicanos no sul do país, em 1903.

A igreja possui estilo gótico inglês, com influências neoclássicas, exibindo pinturas sacras, móveis entalhados, vitrais e piso de mármore importado. Foi tombada pelo patrimônio histórico e cultural em 1981. Recentemente, foi restaurada pelo Projeto Monumenta, do Ministério da Cultura, desenvolvido na capital em parceria com a prefeitura. Desde 1949, é sede da Diocese Meridional da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

Rua dos Andradas, 880 - Centro Histórico





























» Igreja Nossa Senhora da Conceição

De segunda a sexta, das 8h às 18h.

Concluída em 1880, é uma das igrejas mais antigas de Porto Alegre. O templo, tombado pelo município em 2007, conserva o estilo barroco colonial, com paredes grossas e fachada sóbria. No interior, a influência é neoclássica. Desde agosto de 2009, a igreja passa por um processo de restauração.

Av. Independência, 230 - Independência
(51) 3224.0622


































» Igreja Santíssimo Sacramento
De segunda a sábado, das 6h30 às 11h30 e das 14h às 18h30.

Inaugurada em 1931, a Igreja do Santíssimo Sacramento e de Santa Teresinha de Lisieux foi um dos primeiros templos erguidos em homenagem à Santa Terezinha, canonizada em 1925.

Construída em estilo neogótico, a igreja expõe vitrais que contam a história da vida da santa e uma grande coleção de estátuas. Uma delas, de Santa Terezinha, com três metros de altura, está colocada  no topo da torre, de 50 metros.
Av. José Bonifácio, 645 - Farroupilha
(51) 3332.1801




















» Memorial do Rio Grande do Sul

De terça a sábado, das 10h às 18h.  Domingos e feriados, das 13h às 17h.

Construído entre 1910 e 1914, em estilo neoclássico, o antigo edifício dos Correios e Telégrafos é hoje um centro de informação e divulgação da história e da cultura do Rio Grande do Sul, reunindo objetos, mapas, gravuras, fotos, livros, imagens iconográficas e depoimentos importantes sobre os principais fatos ocorridos no Estado.

A concepção museográfica moderna aliada a novas tecnologias permite a integração do público e o fácil entendimento dos conteúdos expostos na Linha do Tempo e na Sala do Tesouro que ocupam o primeiro e o segundo andar do prédio. No térreo, a Cave do Memorial oferece mostra e degustação de vinhos gaúchos.

Rua Sete de Setembro, 1020 - Centro Histórico
(51) 3224.7210

































» Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul - MACRS
Segunda, das 14h às 19h. De terça a sexta, das 10h às 19h. Sábados, domingos e feriados das 12h às 19h.

O Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul/MACRS, foi criado pelo Decreto nº 34.205 em 04 de março de 1992. Órgão vinculado à Secretaria Estadual da Cultura tem por objetivo pesquisar, preservar e divulgar a arte contemporânea regional, nacional e internacional. O MAC também tem como atribuição desenvolver propostas educativas que visem a compreensão da arte contemporânea em suas várias modalidades.
Rua dos Andradas, 736 (6º andar) - Centro Histórico
(51) 3221.5900
























» Paço Municipal
Praça Montevidéu, 10 - Centro Histórico
(51) 3289.1000


























» Pampas Safari

Sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h.

É o maior parque-safari da América do Sul e referência nacional na criação de animais selvagens. O Pampas Safári fica em Gravataí e ocupa uma área de 320 hectares onde convivem mais de 2 mil animais de espécies do mundo inteiro. Durante um percurso de dez quilômetros, é possível observar, de dentro dos veículos, zebras, camelos, hipopótamos, emas, búfalos, cisnes, entre outros.

Há várias áreas de lazer, como os jardins Oriental, que abriga uma estátua de Buda com cinco metros de altura; dos Pampas, com árvores petrificadas originárias do Rio Grande do Sul; e o Central, com trens, locomotivas e bondes históricos, mini-fazendinha e mini-vila para as crianças, ilha dos dinossauros e réplicas de moas da Ilha de Páscoa (Chile).

No local há uma lanchonete e um centro de eventos. Os ingressos dos veículos para os passeios internos no Pampas Safári variam com o número de ocupantes: para até cinco pessoas, R$ 35; de seis a 12 lugares, R$ 50; de 13 a 16 lugares, R$ 65; acima de 17 pessoas, R$ 80.

Rodovia RS-20, km 11, 5680 - Gravataí
(51) 3474.2422




























» Parque Marinha do Brasil

Localizado em uma área aterrada e totalmente urbanizada junto à orla do Lago Guaíba, o Marinha do Brasil foi criado em 1978 e faz uma perfeita integração da cidade com seu mais importante recurso natural e paisagístico. É um parque essencialmente esportivo.

Na área de 70 hectares estão quadras de futebol de salão, tênis, vôlei, basquete, pistas de patinação, skate, atletismo e ciclismo, aparelhos para ginástica, campos de futebol 7, canchas de futebol de areia e vestiários. No parque há serviços de aluguel de bicicletas e quadriciclos, um mini-parque de diversões, um play-ground e vários recantos infantis.

Cerca de 11 hectares estão reservados para bosques e gramados convidativos para o relaxamento e a contemplação, como o Recanto da Saudade, de onde se tem uma vista privilegiada do famoso por-do-sol do Guaíba, e o Recanto Solar, reservado para banhos de sol. O parque é servido por três áreas de estacionamento.

Av. Borges de Medeiros, 2035 - Praia de Belas
(51) 3231.0168































» Shows Tradicionalistas

A história, a tradição e o folclore do Rio Grande do Sul se destacam no cenário brasileiro. Os hábitos e as crenças dos gaúchos estão na música, na poesia, na literatura, na dança e na gastronomia. Porto Alegre oferece uma vivência rica deste universo cultural em cerca de 50 Centros de Tradições gaúchas (CTGs), ambiente ideal para provar o chimarrão, infusão típica da região, ouvir os ritmos da dança e da música tradicionalista do Rio Grande do Sul e se deliciar com um bom churrasco, carne assada com o calor de um braseiro.  Duas boas sugestão:

Galpão Crioulo

É uma das maiores e mais tradicional churrascaria da capital. O ambiente reproduz os galpões de CTGs em uma área de 2.100 metros quadrados com capacidade para 800 pessoas. O churrasco é o atrativo principal, servido no sistema de rodízio acompanhado de pratos da comida campeira, como o arroz de carreteiro. Diariamente, a partir das 21h15, há shows de danças típicas gaúchas no palco situado em uma das alas do restaurante. Aos sábados e domingos, as apresentações ocorrem às 13h15.

A churrascaria é também um espaço de promoção dos usos e costumes gaúchos. Logo na entrada está o Bolicho do Galpão Crioulo, com uma extensa linha de artigos gauchescos à venda, e um espaço com fogo de chão, exclusivo para rodas de chimarrão. 

Endereço: Parque Maurício Sirotsky Sobrinho  - Estância da Harmonia
Telefone: (51) 3226.8194 / 3226.9369
www.churrascariagalpaocrioulo.com.br

CTG 35

A Churrascaria Roda de Carreta, do CTG 35, é outra excelente opção para um típico churrasco gaúcho servido na companhia de shows de dança e música tradicionalista, que ocorrem todas as noites, a partir das 21h15. 

Endereço.: Av. Ipiranga, 5300 - Jardim Botânico
Telefone: (51) 3336.0817
www.churrascariarodadecarreta.com.br






































» Solar dos Câmara

De segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h.

*Entrada pela Assembleia Legislativa.

Construído entre 1818 e 1824, o Solar dos Câmara é um marco da paisagem porto-alegrense. A casa foi habitada por descendentes da família Câmara até 1975, mas antes disso, em 1963, foi tombada como Patrimônio Histórico Nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN pelo seu valor e por ser o remanescente mais antigo de arquitetura residencial do século XVIII em Porto Alegre.

Adquirido pela Assembléia legislativa do Estado em 1981, e prédio foi totalmente restaurado para servir como centro cultural e arquivo de documentação e pesquisa sobre política no Estado.

No local, funcionam uma biblioteca especializada em Direito (montada em uma antiga senzala) e a sala de exposições (onde ficava o estábulo). O espaço é famoso por atrações como exposições, saraus e palestras.

Rua Duque de Caxias, 968 - Centro Histórico
(51) 3210.1148










































































































» Parque Moinhos de Vento (Parcão)

Localizado no Bairro Moinhos de Vento, é contornado pelas ruas 24 de Outubro, Mostardeiro e Tv. Comendador Caminha e cortado pela Av. Goethe.

É o pulmão verde do bairro mais chique de Porto Alegre, o Moinhos de Vento. A área de 11,5 hectares, que foi a praça de corrida mais frequentada no antigo hipódromo da capital, é mais conhecida como Parcão. Cortado pela Avenida Goethe, o parque tem ambientes distintos, ambos sempre muito frequentados desde as primeiras horas da manhã e no final da tarde para caminhadas, corridas leves e pedaladas.

No lado Norte, o Parcão conta com boa infraestrutura esportiva, como quadras de tênis, cancha de bocha, pistas de patinação e de atletismo, quadras polivalentes e campo de futebol. No lado Sul, predominam amplas áreas de passeio, playground e o lago artificial povoado por tartarugas, gansos, marrecos e peixes que cerca a réplica de um moinho açoriano, ao estilo dos que existiam no bairro nos primórdios da cidade. Para o público infantil, há equipamentos de recreação artesanais, feitos de toras de eucalipto, e uma biblioteca infantil.

Fim de semana no Parcão é sinônimo de muita gente bonita, rodas de chimarrão nos gramados e descontração, embalada também pelos bares e cafés das ruas que contornam o parque e que oferecem boas opções de sucos e lanches.

Rua Comendador Caminha, s/nº - Moinhos de Vento
(51) 3332.1021






































» Igreja Nossa Senhora das Dores

Segunda a sexta das 8h às 19h30. Sábado e domingo 8h às 12h e das 13h30 às 19h30.

A Igreja, que já foi considerado o mais importante prédio histórico da cidade, é a mais antiga da cidade. Começou a ser construída em 1807 e demorou 97 anos para ser concluída. Na fachada, o estilo alemão se confunde com o barroco português, prova da evolução de diferentes tendências arquitetônicas na cidade.

O maior destaque da igreja é a sua longa e imponente escadaria. Pelo seu valor artístico e arquitetônico, foi tombada e declarada patrimônio histórico e artístico nacional em 1938, sendo a única igreja de Porto Alegre tombada em nível nacional, sob fiscalização do IPHAN.

Rua dos Andradas, 597 - Centro Histórico
(51) 3228.7376
































» Brique da Redenção

Aos domingos das 9h às 18h.

Quando estiver em Porto Alegre, fique até domingo e não deixe de conhecer o Brique da Redenção, um dos pontos mais tradicionais e visitados da capital. Mais do que um brechó que lembra a Feira de San Telmo, de Buenos Aires, o Brique é uma grande feira cultural que desde 1978, quando se chamava Mercado das Pulgas, faz do Parque da Redenção o espaço mais popular e freqüentado dos domingos porto-alegrenses.

O Brique da Redenção oferece uma oportunidade ímpar de integração com a pluralidade. Famílias com crianças, casais, grupos das tribos mais exóticas, militantes de partidos políticos transitam na área e, entre um chimarrão e outro, são a plateia de grupos de capoeiristas, músicos e artistas de teatro que fazem do movimento do lugar o palco para apresentar esquetes de peças em exibição na cidade. A gastronomia é outro atrativo da feira. Dos quitutes da culinária baiana, passando pelas especiarias árabes aos produtos lights e integrais, tem de tudo no Brique.

As tendas dos 300 expositores funcionam das 9h às 17h ao longo de toda a arborizada avenida José Bonifácio, colada ao parque. O artesanato é de qualidade, confeccionado em matérias-primas diversas como couro, prata, algodão, madeira, resina, ferro, gesso, vidro e porcelana. Artistas plásticos comercializam telas, caricaturas, xilogravuras e esculturas. No setor de antiguidades há todo tipo de peças raras e colecionáveis, entre jóias, móveis, utensílios de casa, livros, revistas e discos de vinil. As compras com cartão de crédito são rotina no comércio do Brique.

Av. José Bonifácio - junto ao Parque Farroupilha











































» Fundação Iberê Camargo

De terça a domingo, das 12h às 19h. Quinta, das 12h às 21h.

Porto Alegre é uma capital em que os contrastes se complementam. Ao mesmo tempo em que o patrimônio histórico e cultural é cuidado e preservado, é a primeira cidade no continente que exibe a obra vanguardista de Álvaro Siza. Os conceitos arrojados do premiado arquiteto português estão no prédio do Museu da Fundação Iberê Camargo, que transformou Porto Alegre em um pólo irradiador da arte moderna e contemporânea.

A grande construção de concreto branco aparente com mais de 8 mil metros quadrados compõe um quadro harmonioso com o Lago Guaíba, e é uma atração por si só. O projeto de Siza recebeu o Leão de Ouro na Bienal de Arquitetura de Veneza e é um referencial arquitetônico também por agregar conceitos ambientais. Está localizado em área cercada de mata nativa, de frente para as águas do lago, na Zona Sul da cidade.

A fundação foi inaugurada em maio de 2008 com o objetivo de preservar e divulgar a obra do grande pintor brasileiro do século XX. Este acervo é composto de mais de quatro mil obras de Iberê Camargo entre pinturas, gravuras, desenhos, guaches e diversos estudos. A produção artística contemporânea é apresentada em mostras temporárias, oficinas, cursos, seminários, encontros com artistas e estudos diversos realizados a cada ano. O ingresso é gratuito.

Av. Padre Cacique, 2000 - Praia de Belas
(51) 3247.8000









































» Mercado Público

De segunda a sexta, das 7h30 às 19h30. Sábado das 7h30min às 18h30min. 

Os restaurantes, exceto aos sábado, continuam funcionando após estes horários.

É um mundo de tradição, diversidade e beleza ligado à memória e ao imaginário da cidade. Mais de 100 mil pessoas circulam diariamente pelas 107 bancas e lojas distribuídas nos dois andares do Mercado Público, patrimônio histórico e cultural de Porto Alegre e onde se encontra de tudo: produtos e utensílios típicos gaúchos, frutas exóticas e hortigrangeiros, carnes, temperos e especiarias da culinária internacional, artigos religiosos afrobrasileiros, artesanato, padarias, lojas de vinhos e cachaçaria com o melhor da produção nacional. Sem contar o que só o Mercado oferece como grãos, farinhas e erva-mate a granel, café de várias procedências, os peixes e frutos do mar  mais frescos da cidade.

Neste festival de cheiros, cores e sabores não faltam cafés aconchegantes, os famosos sorvetes caseiros da banca 40, o chope gelado, as comidinhas de bar e a culinária variada de restaurantes centenários como o Gambrinus e o Naval.  Se precisar, tem conexão sem fio para acessar a Internet. Localizado no Centro Histórico da capital, o prédio de 1869 foi erguido na época da escravidão e por isso guarda muitas crenças e histórias que podem ser conferidas no Memorial do Mercado.

Largo Glênio Peres s/nº - Centro Histórico
(51) 3289.4800









































» Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (MARGS)

De terça a domingo, das 10h às 19h.

O imponente prédio da Praça da Alfândega, de quase cinco mil metros quadrados, foi projetado pelo arquiteto alemão Theo Wiederspahn e construído em 1913 para abrigar a Delegacia Fiscal. Desde 1978, a construção suntuosa, com vitrais, mármores e ornamentos, é a sede do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS).

O acervo permanente é considerado um dos mais importantes do país. A arte gaúcha do século XX é a base da coleção, com obras de artistas como Iberê Camargo, Glauco Rodrigues, Alice Brueggemann, Maria Lídia Magliani e Carlos Scliar. Da arte brasileira é destaque a seção de pinturas com quadros de Portinari, Di Cavalcanti, Lasar Segall, Guignard, Manabu Mabe entre outros renomados. Da pintura estrangeira há valiosos itens europeus do final do século XIX e outros contemporâneos latinoamericanos. O MARGS recebe importantes exposições temporárias.

Dentro do padrão dos grandes museus internacionais, na Loja do MARGS o público encontra uma série de artigos originais e exclusivos, além de catálogos e livros de arte para todas as idades. E nada é mais agradável do que uma parada no acolhedor Bistrô do MARGS, que tem uma ala externa ao prédio histórico, ao lado da Praça da Alfândega. Os pratos do cardápio levam nomes de importantes pintores gaúchos, brasileiros, franceses, espanhóis e italianos, bem de acordo com a variada culinária da casa que atende de segunda a sexta, das 11h às 21h e aos sábados e domingos, das 11h às 19h. O happy hour nas quintas e sextas, a partir das 17h30, é sempre embalado por violão e voz, ao vivo.

Praça da Alfândega, s/nº - Centro Histórico
(51) 3227.2311













































» Praça da Alfândega

É uma das praças mais famosas da cidade e de grande valor histórico. Atualmente a praça recebe, de segunda a sábado, a Feira da Alfândega, com artigos em couro, metal, vidro e lã. Nos meses de outrubro e novembro, dá lugar à maior Feira do Livro a céu aberto da América Latina.

Construída no fim do século 18, foi um dos primeiros sítios de ocupação dos açorianos que iniciaram a fundação da cidade. Famosa pelas grandes paineiras, ipês e jacarandás, a Praça da Alfândega abriga no circuito entre as ruas da Praia, a mais antiga do Centro Histórico, e 7 de Setembro, belos prédios históricos ocupados por espaços culturais de primeira linha, a poucos passos um do outro: o Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (Margs), o Santander Cultural e o Memorial do Rio Grande do Sul. Seguindo pela Rua da Praia, pode-se visitar também a Casa de Cultura Mario Quintana.

E por falar no poeta, vale conferir o grupo de esculturas de Quintana e Carlos Drummond de Andrade realizado por Francisco Stockinger, junto a um banco da praça.

Desde 1955, na segunda quinzena de outubro a histórica Alfândega se transforma num dos locais mais movimentados e disputados da capital. É a Feira do Livro de Porto Alegre, a maior do gênero na América Latina, que toma conta da praça e movimenta milhares de pessoas em torno das centenas de bancas de editoras e livrarias, shows de música, dança e teatro que acontecem diariamente, ocupando também outros espaços próximos.

Praça da Alfândega, s/nº - Centro Histórico
(51) 3289.7500






































» Praça da Matriz

Situada na parte alta do Centro Histórico, é também chamada de Praça dos Poderes porque no seu entorno estão o Palácio Piratini, sede do governo do estado, a Assembleia Legislativa, o Palácio da Justiça e a Catedral metropolitana. No final da escadaria que conduz ao centro da praça está o monumento ao político e líder positivista Júlio de Castilhos, que se destaca pela sua imponência.

Ao redor da Praça da Matriz estão ainda importantes espaços culturais e turísticos da capital: o Theatro São Pedro, o Museu Júlio de Castilhos, o Solar dos Câmara e o Memorial do Ministério Público

Praça Marechal Deodoro, s/nº - Centro Histórico
(51) 3289.7500
























» Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus

De terça a domingo, das 9h30 às 11h30 e das 14h às 17h30.

Nossa Senhora Mãe de Deus é a padroeira de Porto Alegre, e recebeu um lugar privilegiado para ser cultuada. O templo do Santuário Mãe de Deus fica no alto do Morro da Pedra Redonda, ponto na Zona Sul de onde se tem uma vista de quase 360° da cidade, dos morros, enseadas, ilhas e do Lago Guaíba até o Farol de Itapuã, no início da Laguna dos Patos.

Tendo em vista a localização, a construção de 700 metros quadrados, concluída em 2000, foi projetada para resistir a ventos de até 200 km/h. Na estrutura foram empregadas 93 toneladas de ferro e 5 toneladas de vidro de 10mm de espessura, que além da firmeza conferem leveza e transparência ao prédio, de linhas arrojadas, definidas principalmente pelo grande telhado em duas águas que organiza todo o conjunto e se estende até o nível do solo. As laterais exibem vitrais e no altar estão imagens sacras de 80 kg, esculpidas na Itália, em madeira maciça de tília.

O complexo do Santuário compreende um campanário independente e instalações sanitárias para o público que comparece nas ocasiões festivas e romarias. Para esses eventos foi instalado um altar ao ar livre, na esplanada defronte ao templo.

Rua Santuário, 400 - Cascata
(51) 3318.4627






































» Usina do Gasômetro

Visitação interna: De terça a domingo, das 9h às 21h. 

Visitação externa: 24horas 7 dias por semana

Usina do Gasômetro, ou simplesmente Gasômetro, é uma antiga usina brasileira de geração de energia localizada em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. Apesar do nome, era na realidade uma usina movida a carvão mineral — o tal "Gasômetro" fazia referência à área onde hoje está a Usina, chamada de Volta do Gasômetro.
O prédio da usina termelétrica do Gasômetro foi inaugurado em 1928 para abrigar a Companhia Brasil de Força Elétrica, subsidiária da Eletric, Bond & Share Co., empresa com sede nos Estados Unidos, que geriu a eletricidade e o transporte elétrico de Porto Alegre até 1954.
O complexo arquitetônico recebeu esse nome devido à proximidade com a antiga Usina de Gás de Hidrogênio Carbonado que ocupava as margens da rua Washington Luíz. Essa usina fornecia gás destinado à iluminação pública e abastecimento de fogões. A chaminé de 107 metros foi construída em 1937 durante a administração de Alberto Bins para amenizar os problemas causados pela emissão de fuligem. A usina foi desativada em 1970, entrando a partir daí, em processo de deteriorização. Pensou-se em demolí-la mas houve reação da sociedade. Anos depois é reformada, tombada e transformada em centro cultural.
É um dos pontos mais tradicionais para ver o famoso pôr-do-sol da cidade, às margens do Lago Guaíba. Hoje a Usina do Gasômetro é um grande centro cultural da cidade, sendo palco das mais diversas manifestações artísticas como teatro, dança, pinturas, etc. Em julho de 2007, recebeu nova reforma.
Av. Presidente João Goulart, 551 - Centro Histórico
(51) 3289.8140




























» Caminhos Rurais

É difícil imaginar uma grande metrópole que tenha um terço de seu território ocupada por paisagens tipicamente rurais. Mais inusitado ainda é esta grande cidade ainda ter uma zona rural fortemente produtiva, de natureza preservada e voltada ao turismo rural. A capital gaúcha tem o privilégio de oferecer esta experiência a poucos minutos do centro urbano, na rota Caminhos Rurais de Porto Alegre.

Na segunda capital brasileira com a maior área rural, pequenas propriedades de 11 bairros da zona Sul abrem suas portas para mostrar pomares e parreirais, a produção de sucos e vinhos, geléias, pastas e outros produtos coloniais feitos com frutas, legumes e verduras livres de ingredientes químicos, totalmente ecológicos. Pousadas, hospedarias e cabanhas recuperam o ambiente rústico das estâncias do interior gaúcho, e no cardápio de restaurantes e cantinas estão carnes exóticas, comida caseira preparada em fogões à lenha e café campeiro. A maioria das propriedades comercializa produtos coloniais de fabricação própria.

No site www.caminhosrurais.tur.br estão informações detalhadas das propriedades. Agências de turismo receptivo organizam passeios regulares pelo roteiro e algumas propriedades recebem turistas individualmente.

Domingo no Campo - Aos fins de semana, um bom programa é o “Domingo no Campo”,  roteiro que a cada edição promove a visitação a três propriedades diferentes da rota turística. Todos os domingos um ônibus de turismo sai às 10h da avenida Osvaldo Aranha, próximo ao Mercado do Bom Fim, no movimentado Parque da Redenção, e retorna às 17hs, ao mesmo local. Os ingressos para o passeio podem ser adquiridos no local de embarque ou por meio de reserva pelo e.mailalo@rotacultural.com.br.







































» Chalé da Praça XV

Diariamente, das 11h às 23h30. 

Um espaço afetivo na vida de Porto Alegre. É assim que o escritor gaúcho Moacyr Scliar, que era frequentador da casa desde o tempo dos bondes, definiu o charmoso Chalé da Praça XV, localizado em frente ao Mercado Público, na antiga Praça do Paraíso. Ponto de grande importância para a cidade no século passado, é um dos mais tradicionais bar chopp restaurantes de Porto Alegre.

A história do lugar começou em 1874, com a construção um chalé de madeira autorizado a vender bebidas e sorvetes. Inicialmente a clientela do bar era a alta sociedade, principalmente moradores de origem alemã, mas aos poucos foi substituída por boêmios e intelectuais que desembarcavam no terminal dos bondes que havia na praça. Em 1911, o poder público municipal substituiu a antiga construção por um prédio de estruturas inglesas de aço desmontável e vidros trazidos da Feira Internacional de Buenos Aires.

O estilo bávaro e os traços art-noveau na decoração dão charme especial ao loca,l onde hoje funciona o Boccato, restaurante especializado em culinária regional e internacional com capacidade para 310 pessoas, incluindo a área ao ar livre.

Praça XV de Novembro, s/nº - Centro Histórico
(51) 3225.2667





































» Igreja Nossa Senhora dos Navegantes

De segunda a sexta, das 8h30 às 13h e das 14h às 18h. Domingo, das 8h30 às 12h e das 14h30 às 18h.

É um dos templos religiosos mais populares de Porto Alegre. Todos os anos, no feriado de 2 de fevereiro, centenas de milhares de fiéis partem da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, no centro da cidade, e seguem em procissão até a Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes, carregando a imagem da santa numa homenagem à padroeira de Porto Alegre e seu sincretismo afro-brasileiro.

A igreja foi inaugurada em 1913. Seu interior, com três naves,é decorado com simplicidade, destacando-se um grande crucifixo na entrada, o local do coro, uma série de vitrais nas janelas e a imagem da padroeira no altar-mor.

Praça Navegantes, 12 - Navegantes
(51) 3342.1120































» Jardim Botânico

De terça a domingo, das 8h às 17h.

É considerado um dos cinco maiores jardins botânicos do Brasil pela diversidade de sua coleção e pela organização do acervo, formado por coleções científicas e os mais de 800 exemplares de 1.500 espécies do arboreto. Este reduto natural inaugurado em 1958 ocupa 41 hectares abertos à visitação.

Há também o Museu de Ciências Natuais, um dos centros de pesquisa de biodiversidade mais importantes do país onde estão 432 mil exemplares de animais e plantas do patrimônio natural brasileiro e especialmente do Estado. Outro atrativo é o Viveiro do Jardim Botânico, que comercializa mudas de mais de 120 espécies arbóreas nativas, ornamentais e medicinais.

Rua Dr. Salvador França, 1427 - Jardim Botânico
(51) 3320.2027




























» Memorial Rádio da Legalidade
Horários de visitação: de segunda à sexta-feira, das 9h30 às 11h30 e das 14h30 às 17h.

Em 25 de agosto de 1961, o então presidente do Brasil, Jânio Quadros, renuncia. O vice-presidente, João Goulart, em missão oficial na China, deve assumir a vaga, conforme prevê a Constituição. Porém, sua posse é vetada pelos ministros militares.

Quando soube dos acontecimentos de Brasília, o governador do Estado, Leonel Brizola, faz um pronunciamento em apoio ao regime democrático e em defesa da Constituição conclamando o imediato retorno de João Goulart ao país.

Em 27 de agosto, as rádios Gaúcha e Farroupilha são fechadas e lacradas. Brizola percebe que a Guaíba permanecia no ar e requisita a rádio para torná-la a emissora oficial da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Os estúdios foram transferidos para o Palácio Piratini iniciando-se assim a Rede da Legalidade que chegou a abranger mais de 200 emissoras de rádio em todo o país.

Em 2011, ano do cinqüentenário da Legalidade, o Governo do Estado criou o Memorial Rádio da Legalidade que reconstituiu fielmente o estúdio de rádio usado por Brizola nos porões do Palácio Piratini. O visitante também encontrará exposição multimídia que conta em detalhes a Campanha pela Legalidade.

O agendamento pode ser realizado na recepção do Palácio ou através dos fones: 3210.4168 ou 3210.4171.
Praça Marechal Deodoro, s/nº – Palácio Piratini / Subsolo - Centro Histórico
(51) 3210.4168







































» Palácio Piratini

De segunda a sexta , das 9h às 11h30 e das 14h às 17h.

É a sede do governo estadual desde 1921. O nome é uma homenagem à cidade gaúcha Piratini, primeira capital da República Riograndense, proclamada pelos farroupilhas em 1836. A edificação, em estilo clássico, foi  projetada pelo arquiteto francês Maurice Grãs em 1898, inspirada no palácio Petit Trainon, de Versalhes.

Em seu interior, exibe painéis assinados pelo renomado pintor italiano Aldo Locatelli, destacando-se os que retratam a Lenda do Negrinho do Pastoreio, a mais popular do Rio Grande do Sul, e esculturas do francês Raul Landowski. O Palácio foi tombado pelo patrimônio histórico estadual em 1986. As visitas são acompanhadas por guias bilíngüe (inglês e espanhol).

Praça Marechal Deodoro, s/nº - Centro Histórico
(51) 3210.4100































» Parque Estadual de Itapuã
De quarta a domingo, das 9h às 17h.
Rua Maria Leopoldina Cirne, 1 - Viamão
(51) 3494.8083
















» Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Parque da Harmonia)

Com o Parque Marinha do Brasil, o Harmonia forma um grande cinturão verde às margens do Lago Guaíba. Nos finais de semana e feriados, a Av. Edvaldo Pereira Paiva, que liga as duas áreas, é fechada ao tráfego no trecho entre a Usina do Gasômetro e as imediações do Anfiteatro Por-do-Sol, e transforma-se em um movimentado espaço de lazer, caminhadas, passeios de bicicleta e patins. Internamente, o parque dispõe de recantos de recreação infantil, futebol na areia, quadras de vôlei, canchas de bocha, local para pesca, aero e nautimodelismo.

O parque de 65 hectares também está associado a eventos de grandes públicos, como o Acampamento Intercontinental da Juventude realizado em edições do Fórum Social Mundial,  e o Acampamento Farroupilha, que todos os anos transforma o Harmonia em uma outra cidade no coração urbano de Porto Alegre, onde a regra é valorizar os hábitos e o estilo de vida do gaúcho. Outra ligação da área verde com a preservação e o culto das tradições gaúchas são as mais de cem churrasqueiras instaladas ao ar livre à disposição da população. O parque, criado em 1981, é também o endereço do Galpão Crioulo, uma das principais churrascarias da capital.

Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, s/nº - Praia de Belas
(51) 3286.4004
































» Sobrevoos por Porto Alegre

Esta é uma excelente maneira de comprovar porque o Lago Guaíba e sua orla de 72 km de extensão são a expressão geográfica mais marcante de Porto Alegre. Os voos panorâmicos duram de 20 a 30 minutos, dependendo do roteiro escolhido pelos passageiros.

A decolagem é da pista do Aeroclube do Rio Grande do Sul, no Bairro Belém Novo, na Zona Sul, que utiliza aeronaves com capacidade para três a cinco passageiros. Do Farol de Itapuã, localizado na área de reserva ambiental Parque Estadual de Itapuã, no início da Laguna dos Patos, até o Centro Histórico da capital e parte do Delta do Jacuí, tudo pode ser apreciado sob a orientação dos pilotos que informam sobre as áreas e bairros sobrevoados. 

Av. Juca Batista, 8101 - Belém Novo
(51) 3245.6060



























» Viva o Centro a Pé

Este é o nome do programa desenvolvido pela prefeitura de Porto Alegre para reabilitar e valorizar o Centro Histórico da capital gaúcha, estimular o potencial econômico, reforçar e qualificar a atratividade que sempre existiu neste núcleo onde a cidade começou e que possui um status diferenciado com relação às demais regiões da metrópole. Uma das atividades promovidas são as Caminhadas do Viva o Centro a Pé que, seguindo uma tendência mundial, trabalham com a educação patrimonial, cultural e ambiental do bairro.

As caminhadas são realizadas duas vezes por mês, sempre aos sábados, abertas ao público e orientadas por professores especialistas em história, arquitetura ou literatura e por guia de turismo. Nos meses de janeiro e fevereiro, são denominadas Caminhadas Turísticas. Esta opção diferente de conhecer a área mais central de Porto Alegre é promovida desde 2006, atrai a participação de mais de uma centena de pessoas a cada edição e já serviu de inspiração para o projeto de revitalização do Centro Histórico de Salvador, Bahia.

Os roteiros são diferenciados a cada sábados e se iniciam no Caminho dos Antiquários, feira ao ar livre de antiguidade, artesanato, artes plásticas e atrações culturais que ocorre aos sábados, das 10h às 16h, na Praça Daltro Filho e ruas do entorno que concentram grande número de antiquários. Para participar, basta doar 1kg de alimento não perecível.

(51) 3333.1873



































» Zoológico
Rodovia BR-116 - Parada 41, s/n - Sapucaia do Sul
(51) 3474.1499